O Crepitar das flores

Entre a furia das chamas
As flores crepitam
Corpos judeus sem alma
Bocas que já não gritam

São flores semeadas
No vasto cósmo da vida
Porém da Terra arrancadas
Devido a apátrida vida

Lançadas ao fogo ardente
São reduzidas à cinzas
Que caem do céu calmamente
Sobre os excelentissímos nazistas

O véu escuro da morte
Cobre os olhos do indigente
O dia se torna noite
E separa corpo e mente

A alma é arrancadaa força
Dos corpos de seis milhões de judeus
Resta apenas a carcaça
Daqueles injustiçados hebreus

Espécie imperfeita de flor
Raça considerada inferior
Povo judeu sem valor
Vitimas perseguidas pelo horror

Horror de um inferno
Terceiro Imperio denominado
Liderado por Hitler soberano
O Lúcifer encarnado

Atroz monstruosidade inaceitável
Raça levada ao genocídio
Como se a perfeição fosse justíficável
E a solução final, o extermínio

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: